segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Mas quer saber a verdade? Amar sem nenhum ato insano, não é amar. É outra coisa qualquer, normal. E o amor não é normal – a falta dele sim. Vai ver é por isso que cometemos as maiores “besteiras” da nossa vida quando estamos sob o efeito da dopamina, que a paixão libera no cérebro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário